Rádio Hinos Inspirados


quinta-feira, 23 de agosto de 2012

BENÇÃO E MALDIÇÃO





DEUTERONÔMIO 7

26 Não meterás, pois, coisa abominável em tua casa, para que não sejas amaldiçoado, semelhante a ela; de todo, a detestarás e, de todo, a abominarás, pois é amaldiçoada.



Com base no texto acima, percebe-se o conceito de santificação* bem explícito. O que Deus jamais irá desejar para o Seu povo, é que o mesmo viva sob maldição*.

SANTIFICAÇÃO: [Do lat. sanctificatio] Separação do mal e do pecado, e dedicação ao serviço do Reino de Deus. É a forma pela qual o filho de Deus aperfeiçoa-se à semelhança do Pai Celeste (Lv 11.44). A santificação só é possível através da Palavra de Deus e mediante o sangue de Cristo (Jo 17.17; 1 Jo 1.7).

MALDIÇÃO: Ato ou efeito de amaldiçoar. Palavras com que se amaldiçoa. // Ponho diante de vós a bênção e a m , Dt 11.26. Com m sois amaldiçoados, Ml 3.9. A boca eles têm cheia de m , Rm 3.14. Das obras... debaixo de m , Gl 3.10. Resgatou da m da lei, fazendo-se... m , Gl 3.13. Perto está da m , Hb 6.8. Boca procede bênção e m , Tg 3.10. Nunca mais haverá qualquer m , Ap 22.3.


O que desde há muito tempo temos ouvido e temos sido ensinados é: “abstende-vos de toda forma (aparência – ARC, KJV, TB) de mal”. E isso é válido para todas as épocas, pois dentro do sentido de santificação, está implícito o de não se misturar. Aliás, mistura era a doutrina de Balaão (Ap 2.14) que, como não podia amaldiçoar a Israel, fez com que o povo do Senhor se misturasse com goym (pagãos), para que assim, a ira do Senhor viesse sobre eles. O mesmo alerta à Igreja em Pérgamo serve para nós hoje. “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às Igrejas”.

Cenário semelhante é o que se tem visto dentro das recâmeras da Igreja do Senhor, que, sobre o pretexto (excluindo princípios imutáveis Escriturísticos) de se acomodar ao gosto do público (isso mesmo, você leu público!), permitiu que coisas impuras se alojassem dentro do redil do Bom Pastor.

Analise e veja se é ou não real o que se tem visto, ouvido e sentido em alguns locais que erroneamente são chamados Igreja. Pois igreja, por semântica de sua significação, traz em seu bojo a ideia de um povo convocado a sair. Em nosso caso, sair das trevas para estar “no reino do Filho do Seu amor (Cl 1.13)”.



nEle, o Cordeiro macho, sem mistura,

Ir. Márcio Cruz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de preencher, um conselho: pense no que vai escrever. Pondere suas palavras. Respeito é tudo e inteligente.
Venha somar com seus comentários para que todos saiam ganhando.

Ir. Márcio Cruz